• Mariana Costa

Teremos um Derby londrino na final da FA Cup

O Derby de londres entre Chelsea e Arsenal terá mais um capítulo especial na história da FA Cup.


Arteta e Lampard lutam pelo primeiro troféu em suas carreiras. (Foto: Emirates FA Cup)
Arteta e Lampard lutam pelo primeiro troféu em suas carreiras. (Foto: Emirates FA Cup)

A competição mais velha do planeta da bola terá um Derby londrino em sua final. Arsenal e Chelsea venceram as equipes da cidade de Manchester com boas atuações. Mikel Arteta e Frank Lampard, disputaram suas primeiras finais como treinadores, mas apenas um terá o privilégio de levantar o troféu mais antigo do futebol. Não vai faltar rivalidade em campo.

No sábado, o Arsenal praticou um belo futebol, anulando as principais jogadas da equipe de Pep Guardiola e com boas transições ofensivas e muita velocidade. Aubameyang marcou dois gols. Logo no começo da partida, ficou claro que Arteta tinha um plano em mente para anular o Manchester City. 

Os primeiros 45 minutos foram com o City tendo a posse de bola e o gunners fechados com uma linha de 3 zagueiros bem postada, mas sempre saindo com passes certeiros e verticais, o que facilitou com a velocidade e a inteligencia do trio de ataque formado por Pépé, Lacazette e Aubameyang. 

O City quase abriu o placar no primeiros minutos de jogo, com falha medonha de Mustafi. Mas após uma bela saída de bola com 10 jogadores tendo tocado na pelota, Pépé cruzou na medida e Auba na segunda trave se jogou colocando a equipe londrina na frente. O Arsenal continuava criando outras oportunidades, incluindo um gol bem anulado, mas não conseguiu aumentar o placar o que acabaria ocorrendo nos 45 minutos finais. 


Elenco do Arsenal comemora gol de Aubameyang. (Foto: Emirates FA Cup)
Elenco do Arsenal comemora gol de Aubameyang. (Foto: Emirates FA Cup)

Na segunda etapa, o City foi a melhor equipe durante os primeiros 22 minutos, mas viu Martínez as defender com calma e muita segurança. Com a parada técnica, Arteta ajeitou o time e minutos depois viu o resultado em campo. Aubameyang recebeu um belo lançamento de Tierney, entrou na área, ajeitou o corpo e bateu de chapa para dar fim ao duelo. Depois de ser massacrado por 3 a 0 na volta do futebol, quando o Arsenal foi engolido pelo City, dessa vez Pep Guardiola viu seu pupilo dar aula. 


No domingo, Chelsea e o Man United davam um tempo na briga ferrenha por vagas na Champions League e entravam em campo para duelar pela segunda vaga na final da FA Cup. Com ambas equipes bem modificadas, o time de Lampard teve um dia mais feliz individualmente e garantiu sua vaga na final da competição mais velha do futebol.

Com Pogba, Martial e Greenwood começando no banco de reservas, ficaria claro que sem o trio titular a força ofensiva seria inexistente na equipe de Manchester. Já o Chelsea sem Pulisic e Kante lesionado, conseguiria sobressair mesmo com as trocas feitas pelo jovem treinador inglês. Os times entraram em campo com três zagueiros mas com a saída de Eric Bailly lesionado, o Manchester United mudou a formação e se complicou na partida. 

Os Blues foram bem mais perigosos que o United fazendo David De Gea trabalhar desde o início, mas a diferença entre as equipes eram seus alas. Enquanto Marcos Alonso e Reece James chegavam com facilidades na frente com bons cruzamentos, Williams e Bissaka sentiam demais a mudança na formação. E foi num lance na ponta direita que o Chelsea abriu o placar. Azpilicueta cruzou, Lindelof demorou para reagir, Giroud deu apenas um toque e acabou vencendo o goleiro do United.


Mason Mount comemora o segundo gol do Chelsea. (Foto: Emirates FA Cup)
Mason Mount comemora o segundo gol do Chelsea. (Foto: Emirates FA Cup)

No segundo tempo, já com uma linha de quatro na defesa, Ole Solskjaer decidiu fazer substituições para dar uma nova cara ao time, mas viu uma falha vexatória de seu goleiro dar o jogo quase como terminado. O lateral esquerdo do United, Williams, cruzou totalmente errado uma bola no meio de campo. Mason Mount recuperou, colocou na frente e com um fraco chute rasteiro viu De Gea aceitar. 

Marcus Rashford, teve a possibilidade de diminuir, mas seu chute passou tirando tinta da trave. Não era mesmo o dia dos Red Devils. O Chelsea foi perdendo chances, até que Maguire marcou contra. Marcos Alonso cruzou e o zagueiro em disputa com Rudiger acabou colocando a bola nas redes de sua própria equipe. Nos minutos finais, Bruno Fernandes fez o gol de honra do United após Hudson-Odoi dar um chute em Martial dentro da área. 

Chelsea e Arsenal que foram os finalistas da última edição da Europa League, se enfrentam na final da FA Cup, no dia 1 de agosto, em Wembley. Os blues estão em busca de seu nono título, enquanto os gunners querem conquistar o seu décimo quarto troféu na competição. 

0 comentário