• Bruno Lobão

Pré-jogo: Racing x Flamengo


Foto: Reprodução/Youtube

Atual campeão, o Flamengo inicia sua caminhada no mata-mata da Libertadores contra um tradicional rival: o Racing, da Argentina. Este é um dos três duelos envolvendo Brasil x Argentina na principal competição de clubes da América do Sul, que ainda contará com Internacional x Boca Juniors e River Plate x Athletico.


No Grupo F, a equipe argentina terminou na segunda posição com 15 pontos, empatado com o Nacional-URU, mas em desvantagem no saldo de gols. Foram 5 vitórias e 1 derrota nas seis partidas que fez, 9 gols marcados e 4 sofridos.


O Flamengo, na época comandado por Doménec Torrent, também somou 15 pontos e liderou o Grupo A, que tinha Junior Barranquilla, Independiente del Valle e Barcelona-EQU. Marcou 14 gols e sofreu 8 - cinco apenas na goleada contra o del Valle. Por ter vencido sua chave, terá a vantagem de decidir a vaga no Maracanã.


FICHA TÉCNICA


Jogo de ida: Racing x Flamengo Data: terça-feira, 24 de novembro Local: Estádio Presidente Perón Horário: 21h30 Transmissão: Fox Sports e SBT Jogo de volta: Flamengo x Racing

Data: terça-feira, 1º de dezembro

Local: Maracanã

Horário: 21h30

Transmissão: Fox Sports e SBT

ESTATÍSTICAS DA TEMPORADA


Flamengo e Racing vivem momentos parecidos na temporada. A equipe argentina passou bastante tempo longe dos gramados devido à paralisação da Superliga Argentina, ainda em março deste ano. Desde o retorno do futebol no continente, 'La Academia' jogou apenas quatro jogos pela Libertadores - venceu três e empatou um - e quatro pela Campeonato Argentino, onde perdeu todos. Com o atual treinador Sebastián Beccacece, foram 18 jogos, 9 vitórias, 4 empates e 5 derrotas, aproveitamento de 54,7%. Além disso, marcou 22 gols e também sofreu 22, o que mostra a instabilidade do sistema defensivo. Recentemente, o diretor Diego Milito renunciou ao cargo, pois alegava que era o único da cúpula a favor da permanência de Beccacece. Vive um clima de muita incerteza os albicelestes. O Flamengo, por sua vez, vive um momento complicado. Muitas lesões, troca de treinadores recente e eliminação na Copa do Brasil para o São Paulo colocam em cheque o favoritismo do atual campeão, que ainda busca encontrar seu melhor futebol sob o comando de Rogério Ceni. Ao todo, foram 52 jogos, 34 vitórias, 9 empates e 9 derrotas, sendo quatro nas últimas sete partidas. No Campeonato Brasileiro, ocupa a 2º colocação, com 39 pontos.

COMO JOGAM


"Discípulo" de Sampaoli, Sebástian Beccacece gosta do jogo ofensivo, com posse de bola, saída curta, muita agressividade e marcação alta, o famoso "perde-pressiona". Geralmente arma sua equipe em uma variação de 4-3-3 com 4-1-4-1, utilizando dois homens na faixa central (à frente do volante de contenção), dois alas e um centroavante.

O meio campo é formado pelo trio Marcelo Díaz, Matías Rojas e Leonel Miranda, sendo os dois últimos jogadores de saída de bola, que pisam na área. Nas pontas, Beccacece escala Solari pela direita e Fértoli pela esquerda, podendo dar profundidade ao time ou abrir espaços para a passagem dos laterais - Pillud e Soto.


Jogando como referência, Lisandro López tem uma função predominantemente dentro da área, mas consegue se movimentar bem para ajudar na criação de jogadas. No entanto, para piorar a situação do time argentino, seis jogadores testaram positivo para COVID, o que fez com que Beccacece mudasse a formação para um 5-3-2, visando reforçar o sistema defensivo.

Prováveis escalações de Racing (esq.) x Flamengo (dir.) - Via: TacticalPad

Ainda em fase de adaptação com o novo treinador, o Flamengo, deve ir à campo no 4-2-3-1, com uma variação para o 4-4-2 durante a partida. Willian Arão fará um papel mais defensivo, dando liberdade à Gerson, que faz uma transição excelente pela faixa central do campo. Na linha de três, Arrascaeta, Éverton Ribeiro devem atuar partindo da ponta para o meio, articulando as jogadas de ataque. Bruno Henrique, que naturalmente se posiciona aberto pela esquerda, deve jogar mais próximo ao centroavante, chegando por trás e pisando na área com qualidade.


Caso Gabigol não tenha condições de jogo, Vitinho deve ocupar a vaga, centralizando Bruno Henrique como um camisa 9. Intensidade, marcação alta e posse de bola são os pontos fortes da equipe carioca, mas, assim como o Racing, tem sofrido muitos gols de todos os tipos.

DESTAQUES

Foto: Reprodução/Twitter

Após a saída do excelente meio-campista Matías Zaracho para o Atlético-MG, as atenções do Racing voltaram-se para Lisandro López, experiente atacante de 37 anos. Voltando de lesão, Lisandro não soma números muito expressivos com a camisa albiceleste na temporada, mas é querido pela torcida e pode decidir a partida a qualquer momento. Com passagens por equipes europeias como Lyon e Porto, o camisa 15 retornou ao futebol argentino em 2016, e desde então anotou 42 gols em 103 partidas. No lado rubro-negro, não poderia ser diferente. Iluminado, Pedro vive uma das melhores fases de sua carreira, que lhe rendeu uma convocação para a Seleção Brasileira. No entanto, o camisa 21 se lesionou e nem viajou para o jogo dessa terça-feira. Em seu lugar, Gabigol deve assumir a vaga. Protagonista no ano passado, o camisa 9 do Flamengo conviveu com lesões e fez apenas 24 partidas na temporada até o momento - marcou 10 gols e deu duas assistências.

ANÁLISE DO CONFRONTO

Racing e Flamengo possuem estilos bastante parecidos. São equipes que estão sempre buscando o ataque, gostam de controlar o jogo e trocar passes para criar as melhores oportunidades, marcando pressão e forçando o erro do adversário. No entanto, em dias de pouca inspiração ficam vulneráveis defensivamente, e por isso têm tomado muitos gols nas últimas partidas. Virtualmente eliminado no Campeonato Argentino, Sebastián Beccacece garantiu foco total na Libertadores, o único objetivo da temporada. Já o Flamengo, desfalcado, ainda vive um momento de desconfiança com o novo treinador. Tem um elenco superior, talvez até o melhor da América, mas ainda não atingiu seu potencial máximo, e por isso fica difícil decifrar o jogo da equipe carioca. Decidindo a vaga no Maracanã e com um time teoricamente melhor, o Flamengo entra como favorito para o confronto, que tende a ser muito pegado. No entanto, é necessário muito foco e determinação, pois qualquer deslize pode significar o adeus rubro-negro da principal competição do continente.


HISTÓRICO DAS EQUIPES

Foto: Reprodução/Youtube

Flamengo e Racing se enfrentaram apenas duas vezes na história em jogos oficiais. A equipe argentina leva vantagem, com uma vitória a favor e um empate. Ambas as partidas foram válidas pela Supercopa da Libertadores.

  • 04/11/1992 - Flamengo 3x3 Racing

  • 11/11/1992 - Racing 1x0 Flamengo


0 comentário