• Bruno Lobão

Pré-jogo: Independiente del Valle x Nacional-URU


Foto: Divulgação/Conmebol

O Independiente del Valle, atual campeão da Sul-Americana, quer seguir fazendo história no continente. Nesta quarta-feira (25), a equipe equatoriana enfrenta o gigante Nacional-URU, tricampeão da América, pelas oitavas de final da Libertadores. A partida de ida ocorrerá em Quito, no Equador, às 19h15 (horário de Brasília).


Em ascensão, o bom time do Del Valle caiu no Grupo A com Flamengo, Junior Barranquilla e Barcelona-EQU, e classificou na segunda colocação. Venceu quatro partidas e perdeu duas, finalizando a chave com 12 pontos nos 18 possíveis. Destaca-se, nessa campanha, a goleada por 5 a 0 diante do Flamengo na terceira rodada, onde a equipe teve uma atuação brilhante contra um dos melhores elencos da competição.


Já o Nacional, estava no Grupo F com Racing, Alianza Lima e Estudiantes de Mérida, e liderou com propriedade. Venceu 5 das 6 partidas, sendo derrotado apenas para o Racing, na quinta rodada. Fez 15 pontos e terminou com 6 gols de saldo, um a mais que o rival argentino. Com isso, terá a vantagem de fazer o jogo da volta em Montevidéu, semana que vem, dia 2 de dezembro.


FICHA TÉCNICA


Jogo de ida: Independiente del Valle x Nacional-URU

Data: quarta-feira, 25 de novembro

Local: Estádio Casa Blanca

Horário: 19h15

Transmissão: Conmebol TV


Jogo de volta: Nacional-URU x Independiente del Valle

Data: quarta-feira, 02 de dezembro

Local: Estádio Gran Parque Central

Horário: 19h15

Transmissão: Conmebol TV


ESTATÍSTICAS DA TEMPORADA


O Independiente del Valle vive um momento irregular, acumulando apenas duas vitórias nas últimas sete partidas que fez pelo Campeonato Equatoriano. No primeiro turno, a equipe de Miguel Ángel Ramírez foi bem e acabou na segunda colocação com 9 vitórias em 15 jogos, mas até o momento não repete a boa campanha no segundo turno. Os Decanos ocupam a modesta 12º posição, com apenas 10 pontos nas nove primeiras rodadas. Somando todas as competições, o Del Valle realizou 32 jogos, com 16 vitórias, 7 empates e 9 derrotas, aproveitamento geral de 57,2%.


O Nacional, por sua vez, atravessa uma boa fase. Vice-campeão do Torneo Apertura, a equipe uruguaia lidera seu grupo no chamado Round Intermediário, com 4 vitórias em 5 partidas. Vinha de uma sequência de seis jogos de invencibilidade, até perder para o Danúbio, por 2 a 0. Em 2020, o Bolso entrou em campo em 28 oportunidades, obtendo 17 vitórias, 7 empates e apenas 4 derrotas, 69% de aproveitamento.


COMO JOGAM


Miguel Ángel Ramírez costuma armar sua equipe no 4-1-4-1, priorizando a posse de bola e a intensidade contra os adversários. É um time que geralmente joga com bastante aproximação, utilizando seis homens na saída de bola e laterais bem avançados. Cristian Pellerano, primeiro volante, é quem recua para receber o primeiro passe, auxiliado por Moisés Caicedo e Lorenzo Faravelli, os dois meias centrais responsáveis pela criação de jogadas.


Nas alas, Fernando Guerrero na direita e Jacob Murillo na esquerda dão profundidade à equipe, podendo também abrir espaços para as passagens de Beder Caicedo e Ângelo Preciado, laterais de muita velocidade e qualidade ofensiva. No comando de ataque, Gabriel Torres é o "homem-gol" dos equatorianos, podendo atuar tanto como centroavante como caindo pelas pontas.

Prováveis escalações de Ind. del Valle (esq.) x Nacional (dir.) - Via: TacticalPad

Jorge Giordano assumiu recentemente a equipe do Nacional, e o trabalho parece promissor. Com apenas uma derrota desde que assumiu, o treinador costuma utilizar o 4-2-3-1 com uma pequena variação para o 4-3-3, mas tem um sistema de jogo muito parecido com o do seu rival na Libertadores. Gosta da posse de bola, troca de passes para abrir espaços na defesa adversária, e tem alto aproveitamento nas finalizações - chuta pouco, mas raramente passa em branco. No entanto, quando joga fora de casa sabe muito bem "fechar a casinha" e contra-atacar, como fez com o Racing, por exemplo.


Gabriel Neves - que é desfalque para o jogo de ida - e Joaquin Trasante jogam como os homens mais recuados, responsáveis pela saída de jogo, enquanto Emiliano Martínez é o cara da armação. Alfonso Trezza e Ignacio Lores caem pelas pontas, auxiliando a criação de jogadas para Gonzalo Bergessio, um exímio finalizador que não costuma desperdiçar as chances que recebe. No mais, é uma equipe organizada, sem muita qualidade técnica mas que tem conseguido bons resultados recentemente.


DESTAQUES

Foto: Divulgação/Conmebol

Gabriel Torres é o principal destaque do Independiente del Valle. O panamenho de 32 anos balançou as redes 30 vezes em 36 partidas que disputou em 2020, uma marca impressionante de 0,83 gol por jogo. Além disso, o centroavante contribuiu com 5 assistências para seus companheiros, o que mostra sua importância na equipe equatoriana. Vive sua melhor fase na carreira, e seu valor de mercado é avaliado em €2 milhões.


Do lado uruguaio, Gonzalo Bergessio é o craque do time. O atacante de 36 anos fez 17 gols nos 22 jogos que disputou, além de ser um dos mais experientes da equipe, com muita bagagem no continente sul-americano. Pode aparecer dentro da área como um centroavante clássico como pode também cair pelas pontas e ajudar na recomposição, mesmo com uma idade um pouco mais avançada. Será um bom duelo de atacantes nesse confronto.


ANÁLISE DO CONFRONTO


Serão duas partidas imprevisíveis. Tanto o Independiente del Valle quanto o Nacional gostam de jogar com a bola, estilo ofensivo e muita disciplina tática, o que deixa esse confronto totalmente em aberto. O Nacional tem mais tradição. Afinal, é o clube com mais participações da história da Libertadores, além de ser a equipe com mais classificações a fases finais da Copa (33), e já ergueu o caneco em três oportunidades. O Del Valle venceu seu primeiro título continental ano passado, e quer seguir escrevendo sua história na Libertadores, depois de bater na trave em 2016. Os uruguaios têm a camisa pesada e a vantagem de definir a vaga em Montevidéu, mas uma reviravolta no confronto é bem possível. Quem tiver condições, vale a pena ficar de olho.


HISTÓRICO DAS EQUIPES

Foto: Divulgação/Conmebol

Independiente del Valle e Nacional nunca se enfrentaram profissionalmente. No entanto, em 2018 eles estiveram frente a frente na final da Libertadores sub-20, vencida pelos uruguaios por 2 a 1. Por esse motivo, parte do elenco do Del Valle enxerga esse confronto como uma chance de vingar a derrota sofrida dois anos atrás.

0 comentário