• Bruno Lobão

Pré-jogo: Guaraní-PAR x Grêmio

Atualizado: 24 de Nov de 2020


Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Nesta quinta-feira (26), Guaraní-PAR e Grêmio iniciam a disputa por uma vaga nas quartas de final da CONMEBOL Libertadores, no Estádio Defensores del Chaco. Após passar pelas três fases preliminares e despachar San José, Corinthians e Palestino, a equipe paraguaia caiu no Grupo B, juntamente de Palmeiras, Bolívar e Tigre. Dos seis jogos, venceu quatro, empatou um e perdeu outro, terminando na segunda colocação com 13 pontos.


O Tricolor Gaúcho, por sua vez, caiu no Grupo E, o "grupo da morte", com Universidad Católica, América de Cali e seu arquirrival Internacional. Até aqui, foram três vitórias, dois empates e uma derrota nos seis jogos que fez, conquistando a primeira posição com 11 pontos. Por ter liderado sua chave, tem a vantagem de decidir o confronto na Arena do Grêmio, na outra quinta, dia 3 de dezembro.


FICHA TÉCNICA


Jogo de ida: Guaraní-PAR x Grêmio

Data: quinta-feira, 26 de novembro

Local: Estádio Defensores del Chaco

Horário: 21h30

Transmissão: Facebook (CONMEBOL Libertadores)


Jogo de volta: Grêmio x Guaraní-PAR

Data: quinta-feira, 03 de dezembro

Local: Arena do Grêmio

Horário: 21h30

Transmissão: Facebook (CONMEBOL Libertadores)

ESTATÍSTICAS NA TEMPORADA


Em 2020, Guaraní e Grêmio fazem campanhas bem parecidas. "El Cacique", comandado pelo argentino Gustavo Costas, fez ao todo 43 jogos no ano, com 23 vitórias, 12 empates e apenas 8 derrotas somando todas as competições, o que lhe confere um aproveitamento de 62,7% até o momento. Além disso, foram 63 gols marcados e 34 sofridos, saldo de +29 contando a Libertadores e os dois turnos do Campeonato Paraguaio.


Já o "Imortal" parece finalmente ter encontrado a boa fase na temporada. Campeão estadual e semifinalista da Copa do Brasil, o Tricolor disputou até aqui 49 partidas, com 26 vitórias, 15 empates e 8 derrotas, aproveitamento de 63,2% considerando todas as competições. O ataque tem produzido bem, 67 gols (média de 1,3 pj), enquanto a defesa faz uma campanha razoável - 38 gols sofridos (média de 0,77 pj).


COMO JOGAM


O Guaraní de Gustavo Costas pode ser armado de duas maneiras. A primeira delas é o 4-2-3-1, que faz variações para o 4-4-2 durante a partida. Nesse esquema, os paraguaios costumam atacar de maneira agressiva, sem muita posse de bola. Porém, em partidas mais complicadas - como contra o Corinthians por exemplo - a equipe pode ir a campo no 5-3-2, com uma linha de cinco defensores e três volantes à frente da zaga.


Geralmente, são dois volantes, dois meias abertos e um armador, que joga flutuando por trás do centroavante. Jorge Morel e Rodrigo Fernández formam a dupla central, alternando as descidas ao ataque. Rodrigo tem características mais defensivas e é um grande ladrão de bolas, mas também sabe pisar na área e concluir jogadas com perigo.


Nas alas, Rodney Redes costuma ficar bem aberto na direita, dando profundidade à equipe, já que o lateral Víctor Dávalos não sobe muito. José Florentín, meia aberto pela esquerda, pode fazer tanto jogadas pelas laterais quanto pelo meio, recebendo apoio de Benítez neste setor do campo.


Comandando o ataque, o craque do time Bautista Merlini joga com total liberdade por trás do centroavante, podendo cair pelas pontas ou chegar por trás dos zagueiros na grande área. Bobadilla, o mais avançado, atua mais perto do gol, criando e recebendo boas oportunidades para finalizar.

Prováveis escalações de Guaraní (esq.) x Grêmio (dir.) - Via: TacticalPad

Já o Grêmio, comandado por Renato Gaúcho, repete o esquema e usa o 4-2-3-1 como formação padrão, mas faz algumas variações para o 4-3-3 e 4-1-4-1 na fase defensiva. Sem Kannemann, suspenso, o Tricolor deve ter a defesa formada por Geromel e David Braz, enquanto as laterais ainda são uma incógnita. Ora joga Bruno Cortez, ora entra Diogo Barbosa, que possuem características distintas pelo lado esquerdo. Na direita, Orejuela vem fazendo um grande campeonato, e deve ganhar a vaga entre os titulares.


No meio, Maicon, cão de guarda da equipe, está recuperando de lesão, e por isso deve ser substituído por Darlan. Sua dupla, o jovem Matheus Henrique tem tido bastante destaque na temporada, com um passe refinado e uma saída de bola de primeira, fazendo bem as transições e chegando com qualidade ao ataque.


Pepê e Luiz Fernando tendem a jogar como os pontas da equipe gaúcha, já que Alisson ainda se recupera de um entorse no tornozelo. Armando o time, Jean Pyerre deve ser o escolhido, mas se não tiver bem pode dar lugar a Isaque, que possui características parecidas. Na frente, o centroavante será Diego Souza, que atuou durante quase toda a temporada.


Dentro de campo, os gremistas têm como pontos fortes a rápida transição defesa-ataque e a velocidade dos pontas, além de ser uma equipe muito disciplinada taticamente, um dos motivos que explica o sucesso e a longevidade de Renato no cargo.


DESTAQUES

Foto: Site Guaraní/Reuters

Pelo lado paraguaio, atenção redobrada no camisa 10: Bautista Merlini. O argentino de 25 anos fez apenas 2 gols na temporada, mas se posiciona de maneira muito ofensiva e articula praticamente todas as jogadas da equipe, com muita criatividade e proteção de bola. Pertence ao San Lorenzo, e tem valor de mercado avaliado em €1,8 milhão. No entanto, se quiser contar com o jogador em definitivo, o Guaraní terá que desembolsar uma quantia de U$600 mil por 50% do passe do atleta.


Na equipe portoalegrense, o principal destaque vem sendo Pepê. O camisa 25, que esteve muito próximo de partir para o futebol inglês, é o artilheiro gremista no Campeonato Brasileiro com 7 gols em 17 partidas. Além disso, tem um bom desempenho também na Libertadores, balançando as redes duas vezes nos quatro jogos que disputou. Seu valor de mercado é avaliado em €9,0 milhões.


ANÁLISE DO CONFRONTO


Serão 180 minutos de batalha intensa. O Grêmio, favorito, tem um elenco superior, um treinador consolidado e é competitivo na liga mais difícil do continente, mas tem oscilado um pouco nas últimas partidas. O jogo de ida tende a ser travado, muito pegado no meio, assim como o Guaraní fez contra Palmeiras e Corinthians. A equipe paraguaia demonstra grande potencial, e sabe que pode fazer frente com outros grandes clubes da América do Sul. Certamente o Grêmio era um dos adversários que queria evitar, mas não deverá se "apequenar" diante dos gaúchos. Por decidir a vaga em Porto Alegre e ter mais tradição no torneio, vejo o Grêmio com condições melhores para a classificação, mas longe de ser algo fácil. Será um duelo bem interessante.

HISTÓRICO DAS EQUIPES

Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Em toda a história, Guaraní e Grêmio se enfrentaram em quatro oportunidades, todas pela Copa Libertadores. Foram duas vitórias gremistas, um empate e uma vitória paraguaia.

  • 23/04/1997 - Guaraní-PAR 2x1 Grêmio

  • 06/05/1997 - Grêmio 2x1 Guaraní-PAR

  • 20/04/2017 - Guaraní-PAR 1x1 Grêmio

  • 27/04/2017 - Grêmio 4x1 Guaraní-PAR



0 comentário