• Bruno Lobão

Pré-jogo: Athletico-PR x River Plate


Foto: Divulgação/Conmebol

Vice-campeão em 2019, o River Plate enfrentará o Athletico-PR nas oitavas de final da CONMEBOL Libertadores. Em busca do tetracampeonato, a tradicional equipe argentina caiu no Grupo D com São Paulo, LDU e Binacional, e fez ótima campanha. Em seis partidas, obteve quatro vitórias, um empate e sofreu uma derrota, finalizando a primeira fase na liderança com 13 pontos.


Já o Furacão, perdeu a chance de vencer o Grupo C na última rodada, ao perder de virada para o Peñarol, do Uruguai. Nos seis jogos, a equipe curitibana venceu três, empatou uma e perdeu outra, terminando na segunda colocação com 10 pontos.


Em decorrência disso, o River terá a vantagem de decidir a classificação em Buenos Aires, no Estádio Libertadores da América, casa do Independiente. O Monumental de Núñez, um dos estádios mais temidos do continente, está passando por obras no momento.


FICHA TÉCNICA


Jogo de ida: Athletico-PR x River Plate Data: terça-feira, 24 de novembro Local: Arena da Baixada Horário: 19h15 Transmissão: Conmebol TV Jogo de volta: River Plate x Athletico-PR Data: terça-feira, 1º de dezembro Local: Estádio Libertadores da América Horário: 19h15 Transmissão: Conmebol TV


ESTATÍSTICAS DA TEMPORADA


O Athletico tem oscilado bastante durante a temporada. Com duas trocas de treinadores no ano até o momento, o Furacão apostou em Paulo Autuori para comandar a equipe até o mês de fevereiro, substituindo Eduardo Barros, demitido recentemente. A campanha no Brasileirão é irregular, mas a sequência de quatro vitórias nas últimas rodadas permitiu que a equipe saltasse para a nona posição, com 26 pontos. Em 2020, foram 48 partidas disputadas, com 22 vitórias, 8 empates e 18 derrotas, aproveitamento de apenas 51,3%.


O River Plate, por sua vez, atravessa seu melhor momento na temporada. Desde a volta do futebol na América do Sul, os Millonarios venceram 6 dos 8 jogos disputados, perdendo um e empatando outro. Faz uma boa campanha no Campeonato Argentino, praticamente classificado para a fase final, junto com o Banfield. Vem de três vitórias seguidas, sendo as duas últimas fora de casa.


COMO JOGAM


Autuori armou sua equipe no 4-4-2 nas últimas partidas, com duas linhas de quatro e o meia Nikão fazendo a função de segundo atacante. Dentro de casa, tem uma proposta bem clara: controla o jogo e troca passes, buscando ditar o ritmo da partida contra os adversários. Como visitante, geralmente apresenta um futebol reativo, se defende e tenta contra-atacar em velocidade. Foi assim que venceu o Atlético-MG, então líder do campeonato, no Mineirão.


Nas vésperas da partida, o Furacão perdeu os goleiros Santos e Jandrei, o zagueiro Zé Ivaldo, o lateral-esquerdo Abner, o volante Alvarado e o meia-atacante Nikão, todos por COVID. Com isso, ainda não se sabe qual equipe Paulo Autuori vai levar à campo, mas a tendência é que jogue "por uma bola", tentando aproveitar os erros da equipe argentina para surpreender e levar um bom resultado para Buenos Aires.

Prováveis escalações de Athletico (esq.) x River Plate (dir.) - Via: TacticalPad

No River há 6 anos, Marcelo Gallardo geralmente testa diversas formações, mas ultimamente tem utilizado o 4-3-3 como esquema principal. É o time base vice-campeão da Libertadores 2019, apenas com as ausências de Martínez Quarta e Exequiel Palacios, vendidos para o futebol europeu. Paulo Díaz e Julián Álvarez, reservas no ano passado, herdaram as vagas.


Dentro de campo, é a melhor equipe do futebol argentino. Ótimas atuações, com repertório variado, intensidade e controle de jogo. Melhor ataque, uma das melhores defesas e uma ideia de jogo clara, muito bem construída ao longo dessas seis temporadas com Gallardo no comando.


Enzo Pérez, como primeiro volante, passa muita segurança e dá consistência ao meio campo, fechando uma trinca com Ignácio Fernández e De La Cruz, que jogam um pouco mais avançados, circulando livremente pelo setor. Na frente, Santos Borré atua como um ponta que aproxima do centroavante Matías Suárez, movimentando e dando mobilidade ao ataque. Julián Álvarez, que faz excelente temporada, joga mais aberto pela direita.


DESTAQUES

Foto: Reprodução/Twitter

Athletico e River são duas equipes que jogam bem coletivamente, por isso é complicado apontar um único destaque. Do lado do Furacão, Renato Kayzer é o goleador da equipe, jogando muito bem desde que foi contratado, no início do Brasileirão. Sem Nikão, o camisa 79 se torna a esperança dos paranaenses, que chegam com muitas baixas para a partida.


Pelo lado argentino, Enzo Pérez é o "braço-direito" de Gallardo. Muito consistente, o camisa 24 atua como um líder dentro de campo, orientando, desarmando e participando da saída de bola da equipe. É bem experiente, 34 anos de idade, e sua bagagem nas principais competições europeias pode ser bastante favorável para os Millonarios no duelo.


ANÁLISE DO CONFRONTO


Certamente o Furacão foi quem pegou o adversário mais complicado nesse sorteio de oitavas de final. O River Plate, por toda sua história na competição, entra inegavelmente como favorito. Além disso, tem talvez o melhor futebol do continente hoje, dominando seus adversários e conseguindo importantes vitórias dentro e fora de casa. Tem um melhor elenco, melhor ataque e melhor defesa, é um dos grandes candidatos ao título. O Athletico, se quiser a classificação, vai ter que superar todos os seus limites, ainda mais que terá 9 desfalques por COVID-19. Infelizmente para o futebol brasileiro, creio que a vaga ficará com a equipe argentina.


HISTÓRICO DAS EQUIPES

Foto: Reprodução/Twitter

Athletico e River já se enfrentaram em competições oficiais em quatro oportunidades, duas pela Copa Sul-Americana de 2006 e duas pela Recopa de 2019. São duas vitórias do Furacão, um empate e uma vitória dos argentinos.

  • 27/09/2006 - River Plate 0x1 Athletico-PR

  • 12/10/2006 - Athletico-PR 2x2 River Plate

  • 22/05/2019 - Athletico-PR 1x0 River Plate

  • 30/05/2019 - River Plate 3x0 Athletico-PR



0 comentário