• Maiara Costa

Opinião: Três problemas vistos no Flamengo de Domènec na derrota para o Atlético Goianiense

O Flamengo teve muitos problemas na derrota da segunda rodada do Brasileiro após mudanças de Domènec Torrent.


Everton Ribeiro no jogo contra o Atlético Goianiense. (@Flamengo)
Everton Ribeiro no jogo contra o Atlético Goianiense. (@Flamengo)

Não é um grande começo de Domènec Torrent no comando do Flamengo. Em seu segundo jogo como treinador do clube, o catalão mudou quase tudo que encontrou, se contra o Atlético Mineiro o time começou no típico 4-4-2 de Jorge Jesus, na partida contra o Atlético Goianiense ele foi para um 4-3-3 sem a bola e um 3-4-3 com ela. Só que tendo apenas 10 dias no comando e não tendo tempo para treinar, fazer tantas mudanças com pouquíssimo tempo de treino não foi uma boa ideia. Então vamos a três problemas visto no Flamengo no jogo contra os goianos.

Laterais totalmente expostos:


Rodrigo Caio jogando como lateral não é uma novidade, na época de São Paulo jogou alguns jogos ali, mas o mesmo já reclamou por jogar nessa posição. Não parecia uma boa ideia improvisar seu melhor zagueiro na lateral antes da bola rolar e foi parecendo péssima com o passar do tempo. O zagueiro rubro-negro ficou totalmente exposto e contou com pouquíssima ajuda dos companheiros para dobrar a marcação. Foi uma verdadeira 'Avenida' muito bem usada pelo time adversário.


O lado esquerdo não parecia muito melhor, Filipe Luís ficou sem posição. O lateral rubro-negro não era lateral, não era ala e nem volante, ele parecia perdido no meio da bagunça que era o Flamengo. Nem apoiava o ataque e nem conseguia defender com qualidade. 


A dupla de ataque foi separada:


Porque separar a melhor dupla de ataque da América do Sul? Tirar Bruno Henrique do lado de Gabriel Barbosa do ataque, para o colocar como ponta esquerda quase na linha lateral não aparentou fazer sentido, além de deixar Gabigol isolado entre os zagueiros do rival. É compreensível o treinador querer colocar suas ideias no time e jogar da sua forma, mas mudar tudo em 10 dias e com pouco tempo de treino, pareceu uma aposta ruim.


Desfez de um grande meio-campo:


O meio-campo do Flamengo campeão da Libertadores e Brasileiro que criava várias chances por jogo e parecia bem encaixado, foi desfeito contra o Atlético Goianiense. A dupla de volantes foram irreconhecíveis, Arão ficou totalmente sozinho na saída de bola e Gerson foi nulo jogando num meio-campo embolado. Sem Arrascaeta, Everton Ribeiro foi colocado como meia central e ficou correndo para todos os lados tentando armar um Flamengo que parecia não entender muito bem o que fazer. O uruguaio até entrou, só que foi no lugar do companheiro e não foi possível ver os dois juntos no meio-campo do Flamengo.


Leia também:

https://www.onagaveta.com.br/post/restam-oito-o-que-esperar-das-quartas-da-champions

0 comentário