• Lucas Peres

O que esperar dos times brasileiros na Libertadores?

Com o retorno da principal competição do continente, como estão as equipes brasileiras após a pausa do futebol?


Jogos da Libertadores retornam no dia 15 - Reprodução/CONMEBOL

Após a CONMEBOL oficializar o retorno da Copa Libertadores da América, a bola voltará a rolar pela competição no próximo dia 15, pela terceira rodada da fase de grupos. Depois de seis meses de paralisação devido à pandemia de COVID-19, os representantes brasileiros passaram por muitas mudanças, algumas melhores e outras nem tanto.

Com o retorno da copa mais importante das Américas, preparamos um resumo da atual situação das equipes que representam o Brasil na competição, assim como o palpite sobre a classificação para as oitavas.


Athletico Paranaense

A equipe paranaense provavelmente será a que mais apresentará dificuldades entre os brasileiros na Libertadores - Imagem/ Albari Rosa

2020 não vem sendo um bom ano para os athleticanos. Campeão da Sul-americana em 2018 e da Copa do Brasil em 2019, o Athletico sofreu muitas perdas ao final da temporada passada, as mais graves sendo o técnico Tiago Nunes, que foi para o Corinthians, e o meia Bruno Guimarães, vendido para o Lyon, da França. Neste ano, mesmo com a conquista do Campeonato Paranaense, o furacão não conseguiu recuperar o futebol apresentado anteriormente e conta com uma vitória e uma derrota na fase de grupos da Libertadores. Após a volta do futebol, a equipe oscila muito em desempenho e hoje ocupa a 16º colocação no Brasileirão. De todos os brasileiros na competição, o Rubro-Negro talvez seja o clube em pior fase no momento.


Flamengo

Aumento de produtividade recoloca o Flamengo como favorito ao título da Libertadores em 2020 - Imagem/Alexandre Vidal/FLAMENGO

A temporada do Flamengo está repleta de altos e baixos. Com o início em alta com os títulos do Campeonato Carioca e da Recopa Sul-americana, os cariocas reforçaram o elenco com ótimos jogadores, mas sofreram uma baixa gravíssima durante a pausa do futebol: a ida do técnico Jorge Jesus para o Benfica, de Portugal. Sem o principal responsável para o sucesso da equipe em 2019, o Rubro-Negro carioca trouxe outro técnico estrangeiro, o espanhol Domènec Torrent. Com novidades no comando, a equipe demorou para recuperar seu futebol e logo teve outra baixa, desta vez, o lateral Rafinha foi para o Olympiakos, da Grécia. Com um início apático no Brasileirão, apenas nas últimas rodadas a equipe pareceu ter encaixado, chegando a quinta colocação, recuperando as boas atuações e o favoritismo, além de substituir sua lateral com o chileno Mauricio Isla, que atuava no futebol europeu, mas estava sem contrato. Na libertadores, os cariocas somam duas vitórias e voltam como favoritos para a liderança do grupo A e o título.


Grêmio

O tricolor Gaúcho apesar da má fase sempre chega como favorito em Libertadores - Reprodução/sportbuzz.uol.com.br

O Grêmio tem vivido às sombras da equipe campeã da Libertadores em 2017. Mesmo com o domínio contra seu rival nos últimos anos e hegemonia recente nos estaduais, os tricolores ainda não conseguiram recuperar o futebol que conquistou a América no passado. Em 2020, a equipe sofreu uma perda que pode ser fatal. Com a ida de Everton Cebolinha também para o Benfica, o Grêmio perdeu grande parte de seu poder no ataque, e isso refletiu na campanha abaixo do esperado até o momento no Brasileirão, em que ocupa a 14º colocação e tem o segundo pior ataque da competição, com apenas cinco gols em sete jogos. Por outro lado, sabemos como a equipe de Renato Portaluppi cresce em Libertadores, e o histórico recente em clássicos contra o Internacional, adversário da fase de grupos, mantém a equipe como favorita a se classificar na liderança do grupo E e forte candidata ao título.


Internacional

Boa fase do colorado o coloca como forte candidato ao título - Imagem/Ricardo Duarte

2020 é um ano de renovação para o Internacional. Com a chegada do argentino Eduardo Coudet para a casamata, o futebol do colorado passou por uma reformulação. Deixando de lado o estilo defensivo, focado em contra atacar dos anos anteriores, o Inter de Coudet apresenta um futebol muito mais propositivo e ofensivo, e como recompensa por este estilo, a equipe é líder do Brasileirão. Para a volta da Libertadores, os colorados não contarão com sua principal referência ofensiva: o peruano Paolo Guerrero rompeu os ligamentos do joelho direito e não jogará mais na temporada. Em compensação, a equipe conta com a ótima temporada do meia Thiago Galhardo, eleito o melhor jogador do Campeonato Brasileiro em agosto, o jogador também é o artilheiro da competição com seis gols. Apesar de contar com muitos desfalques para a retomada da competição, a boa fase do colorado o coloca como forte candidato a liderança do grupo E, podendo superar o rival Grêmio, o qual não ganha desde 2018.


Palmeiras

Apesar de um futebol conservador, eficiência do Palmeiras pode ser trunfo para conquistar a copa - Imagem/ Miguel Schincariol

O ano do Palmeiras pode ser resumido com a palavra “eficiência”. A equipe paulista só soube o que é perder nesta temporada durante o Campeonato Paulista, e ainda assim foi o campeão. No Brasileirão, o verdão está invicto, mas devido aos empates é o sexto colocado. Mesmo com a boa campanha, a equipe tem sido tímida no futebol apresentado. Com exibições pouco animadoras, o time de Vanderlei Luxemburgo dá aquele gosto de que algo está faltando para o Palmeiras empolgar de vez o torcedor. O destaque da equipe tem ficado com Luiz Adriano, artilheiro da equipe na temporada e vivendo ótima fase. Apesar de um futebol não tão animador, o time tem se mostrado eficiente e a tendência é manter a invencibilidade e o favoritismo no grupo B da Libertadores, em que já soma duas vitórias.


Santos

Aumento do rendimento anima o torcedor, mas equipe ainda precisa melhorar para sonhar com o título - Reprodução/GloboEsporte

O ano do Santos tem sido turbulento, especialmente em seus bastidores. Depois de um ótimo 2019 sob o comando de Jorge Sampaoli, a temporada atual começou abaixo do esperado. Com a ida de Sampaoli para o Atlético-MG, o peixe trouxe o português Jesualdo Ferreira para a casamata, mas o treinador acabou expulso após uma má campanha no Campeonato Paulista. Com a vaga aberta, quem assumiu foi o experiente Cuca, que até o momento conseguiu estabilizar a equipe, chegando a sétima colocação no campeonato até o momento. Na Libertadores, o Santos já conseguiu duas vitórias e, caso mantenha a constante melhora, chegará como favorito para se classificar na liderança do grupo G.


São Paulo

Boa fase do tricolor paulista pode levar a equipe longe, desde que se mantenha - Imagem/Rubens Chiri/saopaulofc.net

O tricolor paulista provavelmente vive seu melhor momento sob o comando de Fernando Diniz. Após fracasso nas quartas de final do Paulistão para o Mirassol, parecia que o São Paulo não iria longe na temporada, mas com o início do Brasileirão a situação mudou. Com uma grande melhora no desempenho, os paulistas no momento são Vice-líderes do campeonato. Algo que se pode destacar para a melhora da equipe, foi a chegada do atacante Luciano, Ex-Grêmio. Em seis jogos, marcou três gols e realizou uma assistência. Se manter o ritmo, o jogador pode ser decisivo para a retomada da Libertadores, em que o tricolor se encontra no “Grupo da morte”, onde disputa vaga com o River Plate da Argentina, LDU do Equador e o Binacional do Peru, que mesmo sendo o time com menos tradição, arrancou três pontos dos paulistas, tropeço que não pode voltar a ocorrer caso sonhem com a classificação.



Leia também:


Os melhores times do Brasileirão 2020 https://www.onagaveta.com.br/post/os-melhores-times-do-brasileir%C3%A3o-2020


Var: herói ou vilão? https://www.onagaveta.com.br/post/var-her%C3%B3i-ou-vil%C3%A3o


As cinco melhores contratações do futebol brasileiro https://www.onagaveta.com.br/post/as-cinco-melhores-contrata%C3%A7%C3%B5es-do-futebol-brasileiro