• João Lamêgo

Lucas Moura: subestimado ou superestimado?


Mesmo com a temporada de altos e baixos do Tottenham, um jogador que corresponde às expectativas mesmo não jogando inteiramente as partidas é o brasileiro Lucas Moura.


Apesar dos números não tão expressivos na temporada - 7 gols e 5 assistências em 46 jogos -, o versátil jogador se mostra muito útil ao time, principalmente por seus dribles e sua mobilidade, podendo jogar tanto como um segundo atacante, como também pelos lados do campo.


Embora não seja a estrela da companhia, como por exemplo Jack Grealish é no Aston Villa, Lucas é um dos jogadores mais queridos pelo elenco do Spurs, principalmente por suas formas de trazer união ao grupo.


Nesta quarentena, por exemplo, enviou uma parte da comida brasileira que recebeu para todos os jogadores do elenco, contendo bastante churrasco. Para o homem fazer isso é sinal de que ele realmente quer o bem de seus companheiros.


Churrasqueiro nato. / Reprodução:Instagram

Além do mais, não parece sentir a necessidade de ser o destaque individual do time, mas em relação à Seleção Brasileira a falta de convocações definitivamente o frustra. O que torna ainda mais difícil a missão de competir com atletas que são presença certa em suas seleções, como os casos dos astros Harry Kane, Heung Min Son e Steven Bergwijn, fundamentais para seus países.


Ultimamente, teve seu nome inclusive ventilado em vários times europeus, que adorariam ter o reserva de luxo do Tottenham em seu elenco, caso do Napoli dirigido pelo ex-volante Gennaro Gattuso. Pelo ponto de vista de José Mourinho, seria uma ótima moeda de troca, visto que o treinador português está vidrado na possibilidade de levar para a Inglaterra o atacante polonês Arkadiusz Milik, um dos artilheiros napolitanos no ano.


Mas será mesmo a melhor opção? Afinal, nesses últimos jogos do campeonato inglês, a parceria Kane-Moura parece estar em sintonia em campo, como a partida contra o Leicester nesta 37ª rodada demonstrou, na qual os dois gols do atacante inglês saíram em assistências do brasileiro.


Time vem se encontrando na reta final: talvez tenha sido o efeito do churrasco enviado por Lucas. / Divulgação: JovemPan

A questão é que quando Lucas não é subestimado, acaba se tornando superestimado, muito pelo peso de entrar bem durante as partidas e acabar indo abaixo das expectativas no momento em que começa entre os titulares. Passa a sensação de ser excepcional para ser um substituto, mas ao mesmo tempo de não ser tão eficiente para começar jogando - o que logo se tornou um ciclo -, que carrega consigo desde os tempos de PSG.


Se livrando desse estigma - com mais regularidade -, seja no Tottenham ou no Napoli, tem tudo para continuar mostrando seu bom futebol e voltar a ser uma grata surpresa na lista de convocados do Brasil.

0 comentário