As promessas brasileiras que não vingaram

Atualizado: 21 de Jun de 2020

Todo ano surgem vários jovens jogadores brasileiros que enchem os olhos de todos, mas nem sempre eles alcançam o que se esperava. No Brasil há sempre um ‘novo Neymar’ quando algum garoto brilha nas categorias de base, isso joga uma pressão em cima do jogador que por ser ainda imatura muitas vezes sucumbe a isso.


Não há como falar de jogadores que não vingaram e não citar Keirrison, surgindo como artilheiro do Brasil em 2008, quando marcou 41 gols, o centroavante chamou a atenção do mundo. Após o ano mágico pelo Coritiba o atacante se transferiu para o Palmeiras onde manteve o bom desempenho. Ficou apenas 5 meses no time Paulista até se mudar para Barcelona, porém nunca chegou a vestir a camisa do clube catalão, pois foi emprestado para o Benfica e na sequência para Fiorentina, e não conseguiu deslanchar.



Keirrison voltou ao Brasil em 2010 rodando por Cruzeiro, Santos, Londrina e Coritiba. O atacante sofreu muito com lesões no joelho, chegou a ficar parado por um ano e pensou em desistir do futebol, mas acabou insistindo. Quando estava tentando reencontrar sua melhor fase, ele teve que lidar com a perda do filho de apenas dois anos, que morreu repentinamente, vítima de uma virose. No ano passado o atacante foi anunciado pelo CSA, porém foi dispensado alguns dias depois por conta de sua forma física, e desde então está sem clube.

Lulinha também sempre é lembrado quando se trata de promessas brasileiras, promovido para o profissional do Corinthians com apenas 17 anos, como o maior artilheiro das categorias de base do clube, por isso sofreu muito com a pressão da torcida. Chegando com status de que iria salvar o time do rebaixamento e que iria livrar o time da grande crise que sofria, o atacante teve boas atuações, mas não conseguiu evitar a queda. No ano seguinte não conseguiu apresentar o futebol que se esperava e acabou sendo emprestado a vários times até o término do seu contrato em 2012. Então rodou por clubes como Botafogo, Ceará, RB Brasil sem mostrar grandes coisas. Atualmente está no Júbilo Iwata da segundo divisão japonesa.

Há também as promessas que tiveram apenas uma fase boa, os atacantes Lenny e Kerlon são exemplos. Ambos se destacaram pelo futebol “atrevido”, o primeiro despontou no time do Fluminense semifinalista da Copa do Brasil em 2006, competição que venceu no ano seguinte, e foi emprestado ao Braga, de Portugal, e em 2008 foi vendido ao Palmeiras onde sofreu com lesões e não conseguiu recuperar seu futebol, em 2017 anunciou sua aposentadoria.

Já o segundo brilhou no Sul-americano Sub-17 em 2005,sendo artilheiro e melhor jogador, logo encheu as esperanças da torcida do Cruzeiro até correspondeu no início, mas começou a sofrer com lesões e em 2008 foi vendido ao Chievo, da Itália, e depois passou por Internazionale, Ajax e pelo Japão sem conseguir voltar ao desempenho do começo da carreira. Também anunciou aposentadoria em 2017.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo