• Mariana Costa

A equipe da temporada da Premier League do Na Gaveta

Elegemos a equipe da temporada da Premier League e o campeão Liverpool teve o maior número de atletas escolhidos.


Henderson levanta o troféu da Premier League. (Foto: Premier League)
Henderson levanta o troféu da Premier League. (Foto: Premier League)

A Premier League chegou ao fim depois de quase um ano de duração por causa da pandemia do coronavírus. Muitas equipes e jogadores se destacaram na competição que consagrou um campeão quase imbatível como o Liverpool , um clube que não vencia a liga tinha 30 anos. Muita festa na cidade dos Beatles.

Também acompanhamos uma luta acirrada pelo top4 com Manchester United, Chelsea e Leiceter brigando até a última rodada pelas vagas na principal competição da Europa. Além de um Aston Villa morto, que conseguiu nas últimas duas rodadas ressuscitar para permanecer na primeira divisão. O Na Gaveta elegeu sua equipe da temporada da Premier League.


Dean Henderson com o treinador, Chris Wilder. (Foto: Sheffield United)
Dean Henderson com o treinador, Chris Wilder. (Foto: Sheffield United)

GOLEIRO: Dean Henderson (Sheffield United) Quem poderia imaginar que Dean Henderson acabaria se tornando um dos goleiros mais confiáveis da liga. Com grandes defesas e atuações espetaculares contra equipes como o Manchester City, o jovem de 23 anos terá uma decisão a fazer nos próximos meses. Ficar no Sheffield United ou voltar para o Manchester United. O que se sabe, é que a Inglaterra terá um ótimo goleiro caso Dean continue evoluindo.

LATERAL DIREITO: Trent Alexander-Arnold (Liverpool)

Não é apenas o melhor lateral do futebol inglês, é o melhor do mundo na posição. É possível definir Arnold como um meio-campista que joga na lateral. Ele tem todos os atributos que o colocam no topo, tem ótimo passe, visão de jogo, lançamento e cruzamentos apurados. É tão acima da média mundial, que talvez seja a posição de maior diferença entre o primeiro e segundo colocado.

ZAGUEIRO: Van Dijk (Liverpool)

É para muitos o melhor zagueiro do planeta, simples. Ele controla todo o seu setor em campo. É veloz, se formos pensar que ele mede 1.93 de altura, um leão na bola área, além de ser um grande passador. E mesmo com todos os requisitos citados, ele ainda é um capitão sem faixa. O holandês fez mais uma temporada extraordinária e vai se colocando entre os melhores da história da Premier League.

Söyüncü fez uma grande temporada. (Foto: Leicester)
Söyüncü fez uma grande temporada. (Foto: Leicester)

ZAGUEIRO: Çaglar Söyüncü (Leicester)

Uma surpresa. Assim podemos definir o desembarque de Söyüncü ao futebol inglês. O zagueiro turco que vinha do futebol alemão chegou e mostrou que os 21 milhões de euros acabariam virando uma “pichincha”. Bom na saída de bola, ótimo nos desarmes e intercepções, o defensor fez um belo primeiro turno, mas decaiu com o resto dos Foxes. Não atuou nas últimas 3 rodadas decisivas por ter sido expulso direto contra o Bournemouth.

LATERAL ESQUERDO: Andrew Robertson (Liverpool) É chocante pensar que o Liverpool pagou algo entorno de 8 milhões de euros por Robertson. Tudo bem que ele vinha do rebaixado Hull City, mas sua eficiência e qualidade com a bola chama atenção. Muitos dão créditos a Alisson e o Van Dijk pela melhoria na defesa do Liverpool, mas Andrew é essencial tanto na parte ofensiva quanto na defensiva do clube. As 12 assistências demonstra todo seu potencial na hora de atacar e criar jogadas.

MEIO-CAMPO: Jordan Henderson (Liverpool) O pupilo de Steven Gerrard enfim desempenhou um futebol comparável ao ídolo inglês. Com atuações além do normal, Henderson foi muito mais que apenas um líder em campo. Apesar de ter números modestos com 4 gols, 5 assistências, em 30 jogos, o inglês de 30 anos foi eleito o melhor jogador pelos jornalistas ingleses da temporada que chegou ao fim.

MEIO-CAMPO: Bruno Fernandes (Manchester United)

Foram apenas 14 jogos com a camisa do Manchester United na Premier League. Mas com sua eficiência, técnica e qualidade é impossível não colocá-lo na equipe da competição. Fernandes, mudou o futebol e o espírito de um time que parecia sem rumo em janeiro. Com 15 participações em gols, sendo 8 gols e 7 assistências, Bruno se colocou como um dos melhores da liga.


O craque Kevin De Bruyne. (Foto: Manchester City)
O craque Kevin De Bruyne. (Foto: Manchester City)

MEIO-CAMPO: Kevin De Bruyne (Manchester City) Para muitos o melhor jogador da Premier League 2019/20. Hoje, De Bruyne pode ser colocado com facilidade entre os melhores do planeta com suas performances espetaculares. O belga conseguiu empatar o recorde de 20 assistências de Thierry Henry em uma mesma temporada. Apesar do Manchester City não ter feito uma grande liga como nos habituamos assistir, o ruivo deverá ser eleito o craque da temporada na Inglaterra.

ATACANTE: Sadio Mané (Liverpool) Outra fantástica temporada de Sadio Mané. Se Firmino em muitos casos é o construtor de jogadas ofensivas, Mané junto de Salah são quem as finaliza. Sendo um dos artilheiros da liga, o senegalês merece sempre ser lembrado nesse Liverpool. Muitas vezes é apagado por ter menos nome que seus companheiros de equipe, mas suas atuações e participações em gols merecem reconhecimento. Um craque.

ATACANTE: Mohamed Salah (Liverpool) Não foi sua melhor temporada com a camisa do Liverpool, mas nem por isso Salah deixou de ser decisivo. Assim como Mané, é um driblador nato e um grande finalizador. Sua parceria com Arnold na ponta direita é uma das melhores do mundo, se não for a número um. Seus 19 gols e 10 assistências o colocam como um dos atletas mais decisivos da liga, algo que já nos acostumamos.


Vardy com a chuteira de ouro da Premier League. (Foto: Leicester)
Vardy com a chuteira de ouro da Premier League. (Foto: Leicester)

ATACANTE: Jamie Vardy (Leicester)

Jamie Vardy se tornou o segundo jogador da história do futebol inglês mais velho a ser artilheiro, sendo superado apenas por Roonie Rooke (36 anos). Um feito e tanto para um atacante de 33 anos. Mesmo não jogando num time do top6, o inglês tem um talento especial quando o assunto é marcar gols e até por isso levou a chuteira de ouro para casa. O atacante contribuiu com 41% de gols do Foxes na liga, sendo 23 gols e 5 assistências. 

0 comentário